Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 27 de março de 2012

Terça-feira – Nm 21,4-9 Jo 8,21-30

V Semana da Quaresma

Pe. Valderi

Homens e mulheres quando não conseguem compreender a vontade de Deus ou ao menos aceitá-la com o coração abertoCruz de Velasquez e sem censuras, logo de uma aparente demora para surgir nova solução diante de algum problema, miram seu descontentamento para Deus. Aquele que lhes provem acaba por se tornar, a seus olhos, responsável pelo desfortúnio.

Deus, imensamente grande em seu amor e em Sua misericórdia, vendo a injusta reclamação de seu povo não fica alheio a súplica de perdão dirigida após as serpentes surgirem e matarem alguns pelas mordidas. Pede a Moisés que erga uma haste com a imagem de uma serpente de bronze, todos que para ela olharem após serem mordidos ficaram livres da morte. Esta haste é prefiguração da Cruz, madeiro erguido para suster o corpo abrasador de Cristo, donde emana o amor que arde por todos os homens em mulheres.

Deus pede para que se construa um sinal visível de sua Graça, ou seja, mostra aos homens que deseja dar a graça necessária mas que para isso nos direcione para um mesmo ponto, a figura que Ele determinou como salvação ao povo ferido de morte.

Cristo é quem livra-nos da morte. Se não nos voltamos para Ele perecemos por causa do pecado existente em nós, caso nos voltemos para Ele escapamos da morte eterna, pois Ele é elevado da terra, numa haste visível para todos, a fim de que todos os povos possam enxergá-Lo e assim ter a possibilidade da salvação. Com esta elevação cada povo do mundo O reconhecerá como o Filho de Deus, pois verão que somente Ele os salvará do mal que esta contido em seus pecados.

A realidade da vida eterna nos pede sempre mais do que estamos fazendo aqui, neste mundo. Nos pede verdadeiro esforço pessoal para alcançarmos este bem necessário. Precisamos compreender mais da realidade de Cristo, como Filho de Deus, verdadeiro Deus. Tentar fugir daquela mentalidade de que Jesus é simplesmente “legal”, “pacificador”, alguém que nos traz um vida livre de compromissos. Deus nos exige também uma conduta e um esforço para alcançar a vida eterna e também já a felicidade com Sua graça aqui neste mundo.

No entanto, Deus nos enviou Seu Filho para ser fonte de salvação àqueles que, arrependidos dos erros, querem ser livres do afastamento definitivo do Reino dos Céus. Por isso temos a Cruz, onde encontramos nosso ponto de salvação, nossa esperança de entrada na casa do Pai.

Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, e o Senhor olhou a terra do alto céu, para os gemidos dos cativos escutar e da morte libertar os condenados. (Sl 101[102], 20-21)

Nenhum comentário: