Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 28 de março de 2012

Quarta-feira – Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95 Jo 8,31-42

V Semana da Quaresma

Pe. Valderi

A presunção de Nabucodonosor o colocava como mais poderoso que qualquer deus, principalmente ao Deus destes três jovens, Sidrac, Misac e Abdênago. Esta ato o faz acreditar que ele sairia vitorioso deste teste que pôs o Deus verdadeiro, jogando estes três no fogo esperando ver a derrota deste Deus e assim vangloriar-se de sua vitória. Deus não permite acontecer como Nabucodonosor espera, pois Ele derruba a presunção dos poderosos deste mundo, quebra suas vaidades pelo poder e faz o justo triunfar. Em realidade, não é nós que triunfamos, mas Ele a cada vitória da humildade sobre a prepotência e a vaidade.Tres jovens na fornalha

A fé alimenta a confiança dos três que foram lançados ao fogo, que certamente os devoraria. Mas apesar da grande confiança em Deus, não pensam em decepção caso Deus não aja como esperavam aqueles que punham Deus a prova. Algo que devemos trabalhar em nossa fé, pois ela não somente nos quer garantir confiança de que Deus nos atende, mas também de que nossos anseios podem estar em desacordo com os planos de Deus, ou seja, que o que pedimos pode não ser necessariamente o que precisamos ou é verdadeiramente bom naquele momento. A fé é antes de tudo, ato de adesão a Deus e Sua vontade, por isso não podemos nos apegar somente na esperança de que seremos atendidos em tudo que pedimos, mas também necessitamos compreender que Deus tem o Seu plano divino, e que sabe o que atender e em que momento.

O reconhecimento do rei ao ver que Deus livrara os jovens da morte, é o reconhecimento dos que não creem em Deus ao assistirem o testemunho fiel e corajoso dos cristãos. Nestes dias atuais, em que Deus, a fé, a Igreja e a família estão sofrendo uma covarde agressão, é urgente que compreendamos e alimentemos em nós o ardente propósito do testemunho, precisa-se mostrar os cristãos na sociedade, onde diariamente acontece investidas para que o mundo sufoque a Deus, a fé e a Igreja, em vista de uma sociedade permissivista e liberal. Nossos dias precisam de cristãos que deem testemunho de sua fé!

Este fervor pelo testemunho nasce de uma real compreensão da verdade. A verdade vos libertará (v.32), diz Jesus. Esta verdade é Ele mesmo, Cristo é a verdade que liberta da escravidão do pecado. Muitos discutem sobre com quem estaria a verdade, ou mesmo se a verdade não seria somente uma posição da mente, ou seja, relativa, dependendo de cada pessoa. Nós cristãos sabemos que a verdade não é uma posição da mente, não é um estado ou uma coisa, é uma pessoa, Jesus Cristo. Por isso, a Verdade é imutável, não há como modelá-la a nossa opinião, pois deixa de ser verdade. Esta Verdade é a Pessoa que nos traz livremente a Vida verdadeira, primeiro nos abrindo os olhos para a realidade do mal existente em nós, depois nos indicando o caminho a seguir para livrarmo-nos deste mal e nos abrindo a porta que nos permite entrar para esta Vida verdadeira.

Enfim, esta Verdade que é a Pessoa de Cristo Jesus, nos faz conhecer e amar o Verdadeiro Deus.

Nenhum comentário: