Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Terça-feira – 1Rs 8,22-23.27-30 Mc 7,1-13

V Semana do Tempo Comum

Pe. Valderi

Templo de SalomaoSalomão mostra o quanto compreende a transcendência de Deus que de tão infinito e grande não pode ser contido numa casa de pedra. Ele compreende esta imensidade divina, mas ao mesmo tempo suplica a Deus para que se faça presente ali, no templo para ser lugar de encontro com seu povo.

A casa de Deus não O pode conter nesta terra, mas nela encontramo-nos sob os olhos de Deus que vê seu povo reunido num mesmo lugar em oração. Salomão intercede pelo povo em sua súplica a Deus, intercede sendo mediador entre seu povo e o Altíssimo. Hoje sabemos que o perfeito mediador é Cristo que no templo, casa de Deus, onde o povo esta reunido, media a salvação e Se doa para sustentação de seu povo nesta caminhada sobre a terra.

Jesus expõe a todos a hipocrisia dos fariseus e escribas que observavam muito retamente as regras e normas recebidasFariseus pela tradição mas não percebiam que acabavam descumprindo os mandamentos de Deus. De fato, ao darem cada vez mais importância para o culto exterior deixavam de lado o que sempre importou a Deus, o culto interior, onde Deus realmente encontra o ser humano.

Lavavam e purificavam as mãos e os objetos, mas a verdadeira sujeira e podridão que estava no coração por desvirtuarem  os mandamentos de Deus e fazerem o povo não os cumprirem não era lavada, tornando-os assim, verdadeiros hipócritas e falsários. Por isso Jesus adverte tanto a eles, por que esvaziam o significado da Palavra de Deus para encher o povo de rituais e tradições sem importância para a salvação do povo.

O que estes fariseus e escribas faziam a respeito dos mandamentos de Deus hoje nós temos que cuidar para não fazer igual. Cuidar para não dar voltas quando se trata de aceitar o que tal mandamento me diz, da mesma forma cuidar para não acreditar que posso interpretar os mandamentos como minha inteligência confortavelmente me apresenta, tornando-os assim não mandamentos de Deus, mas “meus mandamentos”.

Nenhum comentário: