Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

EWTN apresenta ação contra governo de Obama

Eternal World Television Network, EWTN, a maior rádio e televisão do mundo católico, apresentou esta manhã, uma ação contra o governo Estados Unidos, ante da decisão pelo presidente Barack Obama para forçar as organizações católicas a pagar seguro para cobrir contracepção, a esterilização e alguns abortivos.
Em um comunicado de imprensa emitido hoje, EWTN, que atinge mais de 200 milhões de pessoas em 140 países, indica que ele entrou com ação no Tribunal Distrital de Birmingham, Alabama, contra o Secretário do Departamento de Saúde e Serviços Humanos Kathleen Sebelius e outras agências governamentais.
A ação visa impedir a imposição "da ordem sobre controle de natalidade e pede ao tribunal que declare inconstitucional o referido mandato" emitido pela Sebelius em 20 de janeiro.
"Não tivemos escolha a não essa", diz o presidente e CEO da EWTN, Michael P. Varsóvia, que explica que o mandato da administração Obama, EWTN "teriam sido forçados pelo governo a escolher: ou damos a nossa cobertura de empregados para esterilização, contracepção e aborto indução medicamentos e violávamos nossa consciência, ou não oferecemos aos nossos funcionários e suas famílias qualquer plano de saúde. Nenhuma das opções é aceitável. "
A ação foi ajuizada pelos advogados de Mark Rienzi e Duncan Kyle, do Fundo Becket para Liberdade Religiosa, uma organização sem fins lucrativos dedicada a proteger este direito e tradições religiosas, com quase 20 anos de experiência.
Varsóvia também disse que "tomamos esta ação não apenas para defender, mas para proteger outras instituições, católicos e não católicos, religiosos ou seculares, para que este mandato que lhes foi imposta."
Segundo o presidente da EWTN, organização que é apoiada por doações , “sem dúvida que este mandato viola a Primeira Emenda (da Constituição dos EUA). Este é um momento em que a EWTN, como uma instituição católica, tem que se levantar e dizer basta. Nossa esperança é que este julgamento seja positivo. "
O Fundo Becket apresentou duas consultas: uma representando o Belmont Abbey College, uma universidade católica, e outra para o cristão Colorado University, localizada perto de Denver.O último mostra que não é um assunto puramente Católica.
O advogado Mark Rienzi disse que o caso ", quando o governo ordenou que todos os planos privados de saúde cobriria algumas drogas e aborto relacionado aconselhamento e educação, (nossos clientes) sabiam que não poderiam obedecer a ordem do governo, enquanto a sua convicções religiosas. "
Enquanto isso, o advogado Kyle Duncan, o conselho geral do Fundo Becket, disse que EWTN pode ser forçado a pagar mais de US $ 600.000 em multas a cada ano se nega a cobertura no seguro de planos de contracepção, esterilização e abortivos .
Em comunicado, o Fundo Becket diz que a ação visa defender o direito à objecção de consciência à "coerção governamental a violar a própria religião."
Ele também afirma que o mandato da administração Obama não tem precedentes na lei federal e qualquer regra sobre a contracepção do que qualquer estado. Enquanto a norma não prevê uma isenção religiosa, é tão perto que as organizações religiosas regulares, como EWTN ou hospital católico, por exemplo, não pode ser parte dela.
Desde o anúncio da medida que obriga os empregadores a adquirir esse seguro EWTN de agosto de 2013, apesar da promessa de Obama de fazer uma exceção ampla iria respeitar o direito à liberdade religiosa, mais de 150 bispos americanosanunciou que vai respeitar a regra e pediram para a desobediência civil.
Juntamente com os bispos católicos, ortodoxos, líderes judeus e comunidades protestantes também expressaram sua rejeição à decisão da administração Obama.
Um dos bispos católicos, o Bispo Fabian W. Bruskewitz de Lincoln, em Nebraska, disse que "não pode e não vai atender a essa regra injusta. Como os mártires dos primeiros dias, devemos estar preparados para aceitar o sofrimento que poderia incluir multas pesadas e prisão."

Fonte: http://www.aciprensa.com/noticia.php?n=36012

[Tradução: Blog VALDERI ]

Nenhum comentário: