Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Seminarista, quem o quer aí?

Ao ler esta mensagem do Papa Bento XVI aos seminaristas de Umbria, Campania e Calábria que o visitaram juntamente com seus formadores, encontrei algo que sempre almejei em mim enquanto era seminarista como almejava que os outros seminaristas tivessem, uma real e permenente consciência de quem o pede para estar ali, naquele lugar que por vezes pode parecer assombroso para o próprio vocacionado.

"É importante – prosseguiu o Papa - que o seminarista compreenda bem que, enquanto se aplica a este objeto, é na verdade um "Sujeito" que o questiona, o Senhor que o fez sentir a sua voz convidando-o a gastar a vida a serviço de Deus e do próximo. "

Jesus Chama Um Sujeito que dia a dia, momento a momento interroga o seminarista sobre sua vida instigando que a resposta dele seja permanentemente afirmativa quanto a doação de sua vida. É importante ressaltar que Cristo o faz isso para que também o seminarista se obrigue a amadurecer sua resposta a Deus, chegando a aquele ponto culminante da decisão em que terra ou mar, vento ou água, qualquer coisa na terra não pode o impedir, mas sua resposta sempre será quero ser padre por amor a Deus e ao próximo.

Esta frase do Santo Padre nos faz lembrar também de nosso convivio pessoal com Jesus. Ele nos quer encontrar pessoalmente, ver-nos e tocar-nos. Para um seminarista este contato com Jesus é vital, pois assim é que o vocacionado vai verdadeiramente se formando nos passos de Cristo, como aqueles apóstolos que primeiro conviveram com Jesus para depois levar sua palavra.

Seminarista, consegues responder com pura convicção, sem consultas ao intelecto quem o quer aí?

O vocacionado que rapidamente consegue responder esta mais perto daquela convicção que brota do amadurecimento da resposta ao chamado Divino.

Só assim o seminarista poderá realizar aquela "unidade de vida" que encontra sua "expressão tangível" na "caridade pastoral", naquele momento muito solicitada pelo Beato João Paulo II (Pastores dabo vobis, 23).

Esta unidade de vida é característica necessária para um bom pastor. O seminarista que consegue vislumbrar a atividade pastoral mergulhada em uma unidade de vida com Cristo profunda e leal, já consegue vislumbrar seu futuro ministério sacerdotal.

Rezo para que todos os seminaristas do mundo ouçam a voz do santo Padre e consigam estar mais próximos de Cristo que é o verdadeiro Sujeito de suas vidas.

 

Fonte: http://www.zenit.org/article-29564?l=portuguese

Nenhum comentário: