Segunda-feira 2Sm 15,13-14.30; 16,5-13a Mc 5, 1-20

IV Semana do Tempo Comum
Pe. Valderi
Davi enfrenta a rebelião de seu filho Absalão, que tenta derrubar o pai de seu trono para reclamar o poder.
É admirável a humildade e paciência de Davi ao ver-se insultado e amaldiçoado pelos aliados de Absalão. Esta virtude de Davi nunca o abandonou e até nestes momentos de muita tensão em que se vê rodeia de algumas pessoas querendo sua morte, consegue pensar humildemente e se colocar sob a justiça de Deus.
Este comportamento de Davi nos faz pensar em Cristo, de coimo sendo ultrajado e perseguido mostra a todos que a virtude supera a raiva e o ódio mesmo que a morte seja o resultado. Em realidade a o exercício da virtude e do amor a Deus acima de todas as coisas, fará Davi e todos aqueles que seguirem seu exemplo serem vencedores no Reino dos Céus.
Jesus faz mais um exorcismo, expulsando não somente um espírito mal mas uma legião, como o mesmo endemoniado Jesus expulsa demonios para porcos declarou. Cristo é o Filho do Altíssimo, e os demônios mesmo o sabem, tanto que declaram logo ao verem Jesus. Mas o fato mais interessante deste trecho do evangelho é que a partir dali já começou a ser espalhada a notícia sobre Cristo aos pagãos, e foi por este que agora estava liberto de seu tormento.
Como acontece neste mundo atual, lá alguns não queriam a presença de Jesus, pois acusava sua comodidade nos bens materiais, acusava sua falta de vida sobrenatural, acusava sua vida mesquinha preza no mundo e nas coisas que satisfazem o deleite corporal. As forças do mal querem justamente prender ainda mais estes que nem sequer toleram ouvir a voz daqueles que falam de Deus. Neste mundo precisamos ter a coragem de não sentir-se escrupulosos ao falar de Deus e seu Reino a todos.

Comentários