Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

domingo, 12 de setembro de 2010

Fides et Ratio: 12 anos - I Postagem

Postagem I

Hoje se lembra a passagem de doze anos que a humanidade pode contar com existência desta carta encíclica do venerável João Paulo II. Misto de reflexão filosófica sobre o ser com uma aguçada meditação sobre o reflexo de tal pensamento no homem moderno, Fides et Ratio é uma referência para o estudo sobre a arte da sabedoria, entendendo ela como essencial união entre o crer e o entender, entre a fé e a razão.

Quem sou eu? Donde venho e para onde vou? Porque existe o mal? O que é que existirá depois desta vida? Estas perguntas encontram-se nos escritos sagrados de Israel, mas aparecem também nos Vedas e no Avestá; achamo-las tanto nos escritos de Confúcio e Lao-Tze, como na pregação de Tirtankara e de Buda; e assomam ainda quer nos poemas de Homero e nas tragédias de Eurípides e Sófocles, quer nos tratados filosóficos de Platão e Aristóteles. São questões que têm a sua fonte comum naquela exigência de sentido que, desde sempre, urge no coração do homem: da resposta a tais perguntas depende efetivamente a orientação que se imprime à existência.

FIDES ET RATIO

Introdução [1-6]

CAPÍTULO I - A REVELAÇÃO DA SABEDORIA DE DEUS [7-15]

CAPÍTULO II - CREDO UT INTELLEGAM [16-23]

CAPÍTULO III - INTELLEGO UT CREDAM [24-34]

CAPÍTULO IV - A RELAÇÃO ENTRE A FÉ E A RAZÃO [35-48]

CAPÍTULO V - INTERVENÇÕES DO MAGISTÉRIOEM MATÉRIA FILOSÓFICA [49-63]

CAPÍTULO VI - INTERACÇÃO DA TEOLOGIACOM A FILOSOFIA [64-79]

CAPÍTULO VII - EXIGÊNCIAS E TAREFAS ACTUAIS [80-99]

CONCLUSÃO [100-108]

NOTAS DA FIDES ET RATIO

Nenhum comentário: