Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sábado, 25 de setembro de 2010

Dilma, Marina, Serra… tudo difícil

Depois de ouvir algumas pessoas comentarem sobre minhas insistentes postagens sobre a campanha abortista e por isso a favor da “cultura” da morte de Dilma - e do PT de modo geral, visto que é a regra de partido que todos os seus candidatos independentemente do cargo almejado são obrigados a apoiar a legalização do aborto – quero manifestar duas coisas:

1. Não se pratica campanha contra a pessoa de Dilma e sua candidatura. Acredito que se ela não fosse obrigada por fidelidade ao partido vermelho (aliás que posso relacionar com o vermelho do socialismo de Chávez!) a defender a legalidade do aborto, seria aceitável na presidência, pois não sou louco ao ponto de negar os benefícios que a administração do Governo atual trouxe ao país, principalemente enfrentando tamanha crise econômica. Digo isto porque sei que ela será fiel continuadora das “idéias” do atual presidente.

Mas não é assim! Dilma, fiel ao partido vermelho e continuadora do governo atual, age a favor da morte, luta para LEGALIZAR O ABORTO, e como não quero ser representado por pessoa que autoriza lei contra a vida, NÃO VOTAREI EM DILMA E O PT, seja qual for o candidato e o cargo.

Não é questão de antipatia com a história do PT, mas QUESTÃO DE HONESTIDADE DE CONSCIÊNCIA e amor pela pátria da qual desejo que esteja cada vez mais próxima do bem comum ao ser humano.

2. Em complemento a minha opinião, enfatizo que NÃO APOIAREI NENHUM CANDITADO A FAVOR DO ABORTO, ou seja, nenhum candidato a favor de leis que degrinam o ser humano ao invés de trazer-lhe verdadeiro benefício ante o mal que ronda as sociedades.

Sendo assim, não desconsidero que outros candidados como José Serra e Plínio de Arruda também manisfetaram publicamente terem tendências a apoiar alguma lei descriminalizando o aborto.

Então Marina Silva? Não a ouvi em rádio ou televisão, nem li em imprensa alguma falando sobre apoiar esta lei. Mas tenho minhas dúvidas sobre sua força contra as opiniões a favor do aborto.

Concluindo, penso que para o cargo de presidente do Brasil deve ser ocupado por algupem preocupado com a vida dos brasileiros, desde sua concepção até o final da vida. Para um brasileiro consciênte a escolha é muito díficil, para alguém brasileiro e cristão esta mais ainda, mas não quero dizer “anule seu voto”, apenas que coloquem nas mãos de Deus o futuro e que nossa escolha seja consciênte do que esperar de tal pessoa eleita.

10 comentários:

Anônimo disse...

O que falta na américa latina é mais Chavez paradar vida digna aos pobres e escravizados pelos capitalistas selvagens onde a igreja sempre se posicionou contra o povo e a favor das elites dominantes e os verdadeiros cristãos como Leonardo Boff, D. Pedro Cassaldaliga e tantos outros foam e continuam sendo perseguidos pela alta hierarquia da igreja a começar pelo papa!!!!

Valderi Silva disse...

Querido "anônimo".
Devo lembrar-lhe que críticas idiotas e sem nenhum fundamento requerem ao menos coragem para identificação, pois se escondendo atrás de um anonimato é muito fácil para qualquer asno dizer besteiras!
Depois te convido a pensar no que escreveste: Chávez dando vida digna aos pobres? Prove isto que dizes, pois deve estar apoiado em alguma pesquisa ou testemunho de muitos "pobres" da Venezuela. Ou será que tua fonte é a imprensa "burguesa" que "aliena" as informações conforme interesses das elites dominantes?! Será que esqueces que Chávez é da elite dominante?
Meu caro, a Igreja na América Latina abandona os pobres? Os excluí? É isso que queres dizer? Então vivo fora do Brasil, em outro continente, pois a Igreja Católica Apostólica Romana, a qual sirvo por chamado de Deus, é a que mais ajuda os pobres, não com livros de pseudo teólogos ou auto-ajuda, mas com testemunho e variadas ações. Imagino que isto você, na sua "sabedoria" não veja nem saiba.
Por fim... se converta e aprenda mais sobre a Igreja para falar da hierarquia e do Santo Padre, pois pecas gravemente ao falar estas asneiras!

Anônimo disse...

Ora Sr. Valderi, o Sr. fala como se conhecesse a Venezuela, seria bom que fosse até lá e realmente conhecesse o que lá acontece, eu a conheço pois lá trabalhei, e o povo Venezuelano melhorou muito de vida no periodo Chavez, por isto a sua vitória nas eleições, em que pese os golpistas da Ópus Dei e das elites parasitas que vivem do suor do povo estarem ccontinuamente tentando o derrubar, mas entende-se o posicionamento dos tradicionalistas católicos, eles só se dão bem com governos monárquicos, (Reis, Imperadores, Rainhas, Principes etc...) de preferencia escravocrátas, com quem conviviam muito bem, inclusive tivemos Papas e bispos ligados a familias "nobres", então governos populares como Lula, Chavez, Caldera e outros que se preocupam realmente com os pobres lhes causam nojo. Pergunto ao nobre Sr. Valderi : Porque nos países onde predomina e tem influencia a Igreja Católica (Os tais paises Católicos) o nivel de pobresa e educação do povo é mais baixo do que em paises onde o catolicismo não tem influencia? Porque sempre estes grupos são sempre contra qualquer iniciativa que possa melhorar a vida do povo em geral? Lembro-me da decada de 1950 quando Brizolla construiu escolas em todas as comunidades do RGS, o que muitos Bispos e Padres conservadores diziam ao povo: "Que estas escolas seriam para ensinar o comunismo para as crianças" Claro tinham medo que podiam abrir os olhos e verem quanta mentira se pregava ao povo então. Hoje passado mais de meio século vemos que era até comico se não fosse tragico. Por estas e outras é que as religiões cada vez perdem mais terreno entre as pessoas realmente educadas e com senso critico, ficando restritas aos grupelhos de fanáticos evangélicos e católicos tradicionalistas, presos a um passado de obscurantismo e dominações, onde minorias escravizavam povos inteiros enquanto viviam na opulencia e fausto. Hoje entendo o que meu avô contava sobre a vida na Italia a um século atraz, onde trabalhadores eram nada mais que simples servos da nobreza e do clero, sempre ameaçados com o fogo do inferno. mas felizmente o mundo avança e estes elementos vão ficando restritos ao lixo da história.

Anônimo disse...

Ainda em tempo: Chamaste-me de idióta, asno e outros adgetivos, pois bem lhe digo humildemente que não sou um sábio, erudito em filosofias sofisticadas etc... muito menos versado em teologia, mas ao longo de meus 72 anos tenho vivido e aprendido na melhor escola do mundo que é a escola da vida e do trabalho, para não ser um parasita que nada produz, nem para seu própio sustento, ao contrário, desde criança tive de lutar para minha sobrevivencia, e assim sendo fui adquirindo senso critico e me questionando sobre o que é justo e o que não é, portanto "Idióta", "Asno" e outros adjetivos que me brindastes, talvez lhe cabessem muito bem. Gostária de lhe deixar meu nome e endereço, mas sinceramente conhecendo a história e fama destes tradicionalis e conservadores, realmente tenho receio, motivos para isto não faltam, é só recordar a revolução de 1964.

Valderi Silva disse...

Muito obrigado pelo comentário.
Infelizmente terei que respondê-lo, coisa que não gostaria pois sei que será perda de tempo.
Para começar, gostaria que educadamente (se conheces o conceito de educação) me chamaste de padre Valderi. Para quem vive no passado, entendo a suposta desculpa em não revelar o nome. Então me contento com chamá-lo de Sr. Anônimo.
Primeiramente, percebo que tens uma visão tão local e pontual do cristianismo que o faz membro destes adjetivos que noutra resposta havia citado. Sei que será difícil entender, mas não estou lhe insultando.
Caro sr., conheço a Venezuela, mais do que gostaria, só não a conheço mais que minha Igreja Católica (que me convenceste que não é sua também!). Viveste lá, e isto lhe dá bom respaldo para falar da vida que tinha e via ao seu redor, mas com certeza não via todo o país, não se outorgue um poder que não têm de afirmar coisas por todos os venezuelanos, pois será tido (ainda mais) como tolo.
Fizeste-me perguntas sobre se conhecia a Venezuela, agora eu te pergunto: conheces a Opus Dei? Sabes o que é? Quem são? Quais os seus trabalhos? ... diga-me! Estou curioso em saber o "que sabe".
Tenho inúmeros livros de história, muitos falando de mesmas datas mas com tônicas diferentes. O que pensar? Os historiadores mentem? São corruptos? Eles não a visão plena que o sr. têm? hum...
Quero lhe fazer um convite: converse com um padre aí perto sobre tudo isto que me questionasse. Se realmente tens convicção de suas "verdades" coloque-as a prova, para ao menos dormir de consciência tranquila sabendo que uma instituição inteira não possui a verdade que o sr. possui.
Deus o abençoe.

Anônimo disse...

Ora reverendissimo Padre Valderi, acho que é perda de tempo ficarmos a discutir algo que não vai nos fazer mudar de opinião, nem a minha nem a sua, mas ficou uma pergunta sem resposta que lhe fiz: Porque nos países mais evoluidos social e economicamente, (Povo mais educado, menos corrupção etc...) a igreja católica é minoria e pouca influencia tem, (ex. EEUU. Suécia, Canadá, Inglaterra, Dinamarca, Singapura etc... )? Por favor me responda.

Valderi Silva disse...

Pelo menos em algo concordamos.
Veja sr. Anônimo, por suas palavras novamente passas a imagem de quem conhece muito bem estas realidade além fronteiras. Não tenho números para refutar-lhe quanto a estes países serem de minoria católica, mas penso se realmente procede essa sua afirmação de serem mais educados e menos corruptos (de fato, tenho amigos em terras estrangeiras que me dizem o contrário ao tocante de ser menos corruptos!). Ser educado e menos corrupto advêm de não ser católico? Donde se baseia para essa possível conclusão? Um cristão que não é cego, sabe reconhecer que mesmo alguns autodenomiados cristãos católicos (como Lula e Dilma, por exemplo), não são exemplos de educação e incorruptibilidade. Que tens a me dizer disso?
Aliás, também não respondeste minhas perguntas: "conheces a Opus Dei? Sabes o que é? Quem são? Quais os seus trabalhos?", pois difamaste algo que conheço, e peço vossa justificativa.
Com cordial saudação.
Pe. Valderi.

Valderi Silva disse...

Sim, mais uma coisa!
Enquanto escreveres, responderei. Preciso lembrar-lhe que é o sr. que esta comentando num espaço privado, portanto, se não quiseres mais trocar comentários basta parar de escrever.

Com minha benção, Pe. Valderi.

Anônimo disse...

Muito bem Reverendo Padre Valderi, (se é assim que devo chama-lo para ser considerado educado), vou parar de polemizar com vossa exelencia reverendissima, até porque é perda de tempo para ambos, só gostaria de deixar um ultimo pensamento que tenho sobre as religiões, inclusive a católica a que pertenci assim como meus antepassados, "Religiões, sejam elas quais forem, só existem como forma de conseguir poder e riqueza a custa geralmente das pessoas mais humildes, se metem em tudo desde a politica até em negociatas financeiras" O mundo hoje esta precisando mais de DEUS e menos de religiões.

Valderi Silva disse...

Agradeço seu último comentário (pelo que entendi!).
Não vou comentar este seu equivocado pensamento para não parecer que estou afrontando-o gratuitamente, pois é tão estúpido e antigo este argumento (no mínimo) que se respondo ofenderei minha minha inteligência.
Agradeço sua participação e sinta-se a vontade para não mais aparecer por aqui.

P.S.: "Excelência Reverendíssima" só se usa para bispos, prelados e arcebispos, para padres somente reverendo ou reverendíssimo. Formas de tratamento que se aprende no ensino fundamental da língua portuguesa.