Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sábado, 3 de julho de 2010

Viu uma coisa, creu em outra

Hoje a Igreja lembra um apóstolo que teve uma situação peculiar depois da ressureição do Senhor, diria que o que aconteceu foi imprevisto pelos apóstolos mas Deus sabe utilizar este fato para estender a credibilidade da fé nos homens. Falo de Tomé que a Sagrada Escritura também chama de Dídimo (Jo 21,2)¹.Tome apostolo

Sua incredulidade no fato da ressureição de Jesus que ouvira pela boca dos outros apóstolos pode ser considerada uma moldura típica de certo empirismo do ser humano quando se trata de crer no que não se pode captar pelos sentidos. Nossa sociedade hodierna sofre bastante deste sintoma de uma “doença” que surgiu muito forte a anos atrás e teve grande máxima no marxismo e comunismo. Posso dizer sem sombra de dúvidas que a “crença” de Nietsche no ser humano é uma descrença em qualquer realidade extra material, no sentido empírico.

O fato da ressureição do Senhor causa verdadeira “alergia” na mentalidade empírica, porque se choca com uma realidade fora do esquema lógico do provável, por isso Tomé pode ser um protótipo da mentalidade empirista. Claro que ele muda completamente depois da aparição de Jesus a ele mostrando as chagas da crucifica ção.

ateismo Tomé fez um salto adiante, deixando para trás a “prisão” da sentença “me prove”. Isto é o que Deus deseja a toda a humanidade, faz parte de sua boa nova tirar o ser humano do engano em que vive, da prisão que muitos estão da letargia mental em que não os permite ver o que não se pode ver, ou melhor, ver o invível no que se vê.

Acontece também que muitos hoje em dia esbravejam com (falso) orgulho que não querem ver, encontramos este tipo de pessoas principalmente entre os que se dizem ateus. Eles teimam em não dobrar sua mentalidade a palavra “crer”, oferecendo ao mundo contrariedades e opiniões sem sentido algum. É evidente ao longo dos séculos que não é necessário ser ateu para fazer caridade (ou como eles queiram chamar!) aos outros, também sendo crente pode “anonimamente” oferecer ao mundo sua contribuição para a sustentabilidade mundial. Dizer o contrário é inevitavelmente escape para não sentir obrigação com uma moralidade divina e natural.

São Tomé, apóstolo do Senhor, pode sempre ser exemplo de plena credibilidade na transmissão da fé. Que ele possa rogar por todos.

_____________________________

¹Na versão da Bíblia de Jerusalém aparece “Tomé, chamado Gêmeo…” e na versão da Bíblia Sagrada (Ave Maria, Edições Claredianas) aparece “Tomé (chamado Dídimo)…”.

Um comentário:

Valderi da Silva disse...

Viu o homem, creo em Deus...