Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 27 de julho de 2010

Palmada: maioria é contra

Lei contra palmada 27072010

Claro que pesquisas assim levantam grandes críticas e não devem ser tomadas como argumento para se tomar uma decisão, isto em todos os campos.

Mas o fato não se pode deixar de comentar. A população sabe na realidade o valor que têm a reprimenda dos pais em relação aos filhos. Evidentemente a grande maioria concorda e até rechaça a idéia de algum pai ou mãe espancar seu filho com o intuito de o educar, mas esta lei limitará ainda mais a influência dos genitores em favorecimento das más intenções que pode ter uma criança, adolescente ou jovem.

Nada pode superar o diálogo, concordo. Mas em uma sociedade hodierna muitas possibilidades são oferecidas aos “pequenos”, e oxalá pudesse dizer que são somente possibilidades benéficas. Os filhos são constantemente influenciados ou pela TV ou pelos amigos e conhecidos principalmente no meio escolar. Por acaso os pais não são aqueles que devem fazer o filho voltar a trilhar o camminho correto quando este esta a perigo? O diálogo é necessário mas as vezes o filho esta tão envolto nesta saciedade obscura e trévica que não atende mais ao diálogo, então é necessário os pais serem mais enérgicos (não significa “pancadas”!) em suas tentativas para fazer o filho não trilhar tal caminho que lhe parece “bom”.

Quantos relatos de pessoas que foram corrigidas anérgicamente pelos pais na infância e que agora vêem que aquilo lhes ajudou e muito para não tenderem para um caminho que não lhes traria felicidade. Eu mesmo poderia dar um testemunho pessoal!

Aqui mesmo já comentei sobre a inificácia desta lei visando o completo despreparo dos pais em dialogar para suprimir atitudes mais enérgicas. Agora, vendo esta notícia me pergunto se a população (de novo) irá deixar o presidente e sua caneta assinar o início de outra ajuda a anarquia!

Nenhum comentário: