Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Sabedoria humana & Sabedoria divina

Uma dicotomia clássica que sempre ronda os mais aguçados pesquisadores mostrando que ainda irá passar muito tempo até que o saber humano se convença de uma conclusão definitiva.

Certamente ficamos logo tentados a relembrar a sentença escrita por Paulo em sua carta aos Coríntios (1Cor 3, 19): “a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus”. O homem pode, mediante seu esforço pessoal, acumalar vários conhecimetnos que mediante uma conexão entre muitas ciências pode gerar sabedoria, capacidade de concatenar estes conhecimentos para obter conclusões sobre situações ou casos objetivos. Mas assim mesmo, sempre irá faltar conhecimento visto que a cada momento de nossa história surge novos assuntos que podem gerar novos conhecimentos, por isso se diz que a sabedoria humana é eternamente inacabada.

Confrontando com uma sabedoria sobre-natural, divina, podemos assentir a afirmação do Apóstolo das Gentes. A sabedoria divina não precisa de acumulação de conhecimentos, pois isto suporia que ela é inacabada. Visto que Deus por essência é eterno, onipotênte e onisciênte, a sabedoria que Dele emana é acabada, sem necessidade de complemento algum de qualquer conhecimento humano. Por este motivo, a sabedoria humana confrontada com a sabedoria divina é loucura, num sentido bem específico, ela é “atrasada” e mesmo assim faz os homens se entenderem cada vez mais superiores, divinos.

Esta pretensa sabedoria humana faz com que o homem chegue as fronteiras da auto-destruição e também pode o levar a verdadeira sabedoria, a sabedoria divina na medida em que ele através de seus conhecimentos, sua sabedoria, se reconhe-se “pequeno” em uma humildade gerada pelo por exercício de sua parca sabedoria. A sabedoria conquistada por cada um deve ser guiada, canalizada em busca da verdadeira sabedoria que fará o homem embarcar em nau sem volta para algo que o fará enchergar real na vida humana e divina.

[Continuará]

Um comentário:

Valderi da Silva disse...

O fato de que nossa sabedoria meramente conquistada pelos conhecimentos acumulados não diminui o esforço do homem em alguns campos, justamente para conquistar o conhecimnento de algo para estar mais perto da sabedoria.
No entanto, ninguém esta livre de esforçando-se por um conhecimento venha a esquecer-se dos passados já "conquistados" por ele. De modo, que em certo sentido, nunca o homem conseguirá ter o ápice do conhecimento pela sua debilidade intelectual.
Isto não é igual a sabedoria!