Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Em Fátima, Papa convida a humanidade a deixar o egoísmo e a entregar-se a Deus*

*Extraído de http://www.arautos.org/view/show/15798-em-fatima-papa-convida-a-humanidade-a-deixar-o-egoismo-e-a-entregar-se-a-deus

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 13-05-2010, Gaudium Press) O Papa Bento XVI celebrou hoje, 13 de maio, Santa Missa na Esplanada do Santuário de Fátima, Portugal. O terceiro dia da viagem ao país marca a data em que se comemora o 93° aniversário da primeira aparição da Virgem Maria aos três pastorinhos. Referindo-se a ocasião o pontífice desejou aos presentes que os Saiu na netpróximos sete anos que faltam para o centenário "possam apressar o anunciado triunfo do Coração Imaculado de Maria para glória da Santíssima Trindade".

A visita do Papa a Fátima também reveste-se de um grandioso significado, porque este ano, os católicos de todo mundo comemoram os cinco anos da morte de Irmã Lúcia, aquela que teve a vida mais longa entre os três pastorinhos e também o centenário do nascimento de Jacinta Marto, a outra pastorinha que presenciou a aparição da Virgem Maria.

Em suas palavras iniciais, o Santo Padre disse que veio à Fátima como um simples peregrino "que quer se rejubilar com a presença da Virgem Maria". Bento XVI afirmou também que está presente na cidade onde Nossa Senhora apareceu "para confiar à protecção materna de Maria os sacerdotes, os consagrados e consagradas, os missionários e todos os obreiros do bem, assim como toda a humanidade atingida por misérias e sofrimentos".

Segundo o Papa, Maria é como uma mestra que introduz os pequenos videntes, e através deles, todas as pessoas no conhecimento íntimo do Amor Trinitário, levando-os a saborear o próprio Deus como o mais belo da existência humana. "A fé traz uma esperança certa que não desilude; indica um sólido fundamento sobre o qual apoiar, sem medo, a própria vida", afirmou.

Durante a cerimônia, o Santo Padre convidou também toda a humanidade a deixar mesquinhos egoísmos de nação, raça, ideologia, grupo, indivíduo e de entregar-se a Deus, porque o "homem pode despoletar um ciclo de morte e terror, mas não consegue interrompê-lo...", afirmou.

Ao término da missa o pontífice dirigiu as tradicionais saudações em diversas línguas. A última saudação foi em português: "Queridos peregrinos de língua portuguesa, sob o olhar materno de Nossa Senhora de Fátima, saúdo a todos vós que aqui viestes dos vários países lusófonos à procura de conforto e de esperança. Dando-nos Jesus, Maria é a verdadeira fonte da esperança. A Ela vos entrego e acompanho com a minha Bênção".

Em um modo particular o Santo Padre saudou os enfermos dizendo palavras de encorajamento e esperança. De acordo com o pontífice, a sensação de inutilidade do sofrimento consome a pessoa em seu próprio íntimo e a faz sentir-se um peso para os outros. Contudo, ao contrário, "o verdadeiro significado do sofrimento é aquele de salvação do mundo", lembrou o Papa, que, por fim, encorajou os enfermos a encontrarem no sofrimento "a paz interior e até mesmo a alegria espiritual".

Depois da missa, o Santo Padre foi venerar os túmulos dos pastorinhos, Francisco, Jacinta e Lúcia, que estão dentro da Basílica do Santuário.

Nenhum comentário: