O celibato é um sinal...


Aquilo que lemos desta notícia (clique aqui), tirado da mensagem de Dom Felipe Arizmendi Esquivel em resposta a antiga discussão sobre o celibato sacerdotal, mostra-nos oque realmente a Igreja pensa desta norma obrigatória aos candidatos ao sacerdócio.

  1. é oferecido;

  2. tens que se ter carisma para poder carregá-lo;

  3. toma-se ele de livre vontade (não se obriga ninguém a vivê-lo);

  4. torna o sacerdote livre para seu ministério ao contrário do que faria o matrimônio para este ministério;

  5. tem sua mais indiscutível fundamentação bíblica;

  6. deixa o sacerdote livre para amar a todos os fiéis (a exemplo de Cristo).

"O celibato é um sinal... [da] nova vida a serviço da qual o ministro da Igreja é consagrado; aceito com coração alegre, ele anuncia de modo radiante o Reino de Deus" (PO 16, in CEC 1579).

Comentários