Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sexta-feira, 29 de maio de 2009

JUÍZO FINAL


Palestra para Onda – Igrejinha

05/2009

Evangelho

Mt 25, 31-46

Todos podem ter fé, mas as obras boas é que demonstram a fé que tenho.

Cada um de nós acredita em Deus, tem a sua fé. Mas a fé que temos os outros não a pode ver. Quando uma casa esta pegando fogo, só sabemos que ela esta em chamas por causa da fumaça que aparece. Quando vemos a fumaça sabemos do fogo. É assim com nossa fé, ela existe aqui, mas alguém só a verá se eu a mostrar aos demais. Como? Com as obras, fazendo coisas, e coisas boas porque a fé em Deus só pode mover a pessoa a fazer coisas boas.

No texto que lemos Jesus nos dá uma mostra de quais obras boas demonstramos nossa fé em Deus e amor aos irmãos: dar de beber a quem tem sede, dar comer a quem tem fome, ajudar os desabrigados, auxiliar os presos e ao menos visita-los... é claro que ao pé da letra todos não iram seguir isto que Jesus pede. Mas quem não pode dar água a quem pode? Ou comida a quem tem fome? Ou visitar alguém doente, alguém que sofre de alguma privação?

Meus irmãos? Com quem fazer obras boas?

Ora, podemos fazer tudo isto com todos! Nossos irmãos podem estar precisando de alguma dessas coisas. Temos que olhar para os outros e ama-los, senão não iremos lhes auxiliar em nada!

O juízo será implacável.

Pelo texto que lemos do evangelho de São Mateus, percebemos que o juízo final será realmente justo, sem apelações. Os que passaram a vida fazendo ou se esforçando para fazerem estas obras boas mediante a fé que tinham receberam a Glória de estarem com Deus. Do contrário receberam o castigo eterno, que é estar longe de Deus.

Quem nos condena? É Deus?

Não. Somos nós que nos condenamos por não ter uma vida coerente com minha fé. Se for coerente, faço boas obras... é conseqüência!

Duas realidades existiram para os homens: céu e inferno!

No final de tudo só existiram estas duas possibilidades que já escolhemos aqui na terra, não podemos deixar para escolhê-las lá diante de Deus depois. Fazemos esta escolha agora, através de nossos atos.

O céu é o estar eternamente junto de Deus... sempre feliz porque se esta com o criador da felicidade. Num lugar onde não existirá mais sofrimento e angustia, onde não haverá brigas e discussões, onde tudo é guiado por Deus.

O inferno é tudo o contrário do céu, a começa porque é um afastamento total de Deus, assim nada de bom pode acontecer.

Nossa vida parece longa, mas temos os anos curtos para o bem que podemos fazer.

Não percamos tempo! Temos nossa vida apenas para ajudar os demais, cuidar da natureza que é obra da criação de Deus, ser pessoas que dão valor as coisas de Deus, para que ele nos chame para seu rebanho no último dia, para morarmos com ele. É agora que nos fazemos merecedores do céu, não é depois quando estamos para morrer, ou já velhinhos!

Se formos como estes do evangelho que souberam dar aos que precisavam ajuda, nós encontraremos Jesus a nos convidar para o céu.

Queremos todos ir para junto de Deus? A partir de hoje vamos construir nossa morada no céu?


Peçamos o auxílio da Virgem Mãe!

Ave Maria...

Nenhum comentário: