Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quinta-feira, 28 de maio de 2009

EC - Mistério da fé I


Cf. EC nn. 12-13
"Eis o mistério da fé". Cada vez que paricipamos de uma Santa Missa, anunciamos este mistério, o mistério que acabamos de viver!
Naquela angustiosa ceia, Jesus demonstrou sua humildade ao lavar os pés de seus discípulos, mas algo mais imprecionante estaria por fazer: doar antes da sua morte na cruz, seu corpo e seu sangue. 
A Igreja celebra este memorial que neste dia foi instituído por Cristo. Este memorial da sua entrega e doação por nós é o centro da celebração da Igreja que, cada vez que é celebrado torna-se presente em ato no tempo. A Igreja faz continuamente a atualização do memorial de Cristo, o Gólgota mais uma vez aparece agora sobre o altar, onde esta lá a humanidade de Jesus - o pão e o vinho - e a divindade que pela unção do sacerdote, desce sobre as oferendas transubstânciando-as em Corpo e Sangue de Cristo Nosso Senhor.
Ele não apenas se satisfez em dar a conhecer aos discípulos que oque estavam para receber era o Seu corpo e sangue, mas fez questão de dar-lhes também o motivo, exprimindo assim o seu valor sacrificial, "entregue por vós... derramado por vós" (Lc 22, 19-20). Assim, não somente realizou naquele momento esta entrega mas deixou-nos a maneira e a capacidade para repetirmos este gesto redentor, em Sua memória e para nossa salvação.
"A Missa torna presente o sacrifício da cruz; não é mais um, nem o multiplica.(1) O que se repete é a celebração memorial, a « exposição memorial » (memorialis demonstratio),(2) de modo que o único e definitivo sacrifício redentor de Cristo se actualiza incessantemente no tempo. Portanto, a natureza sacrificial do mistério eucarístico não pode ser entendida como algo isolado, independente da cruz ou com uma referência apenas indirecta ao sacrifício do Calvário."(3)
_____________________
1 « Trata-se realmente de uma única e mesma vítima, que o próprio Jesus oferece pelo ministério dos sacerdotes, Ele que um dia Se ofereceu a Si mesmo na cruz; somente o modo de oferecer-Se é que é diverso »: Conc. Ecum. de Trento, Sess. XXII, Doctrina de ss. Missæ sacrificio, cap. 2:DS 1743.
2 Pio XII, Carta enc. Mediator Dei (20 de Novembro de 1947): AAS 39 (1947), 548.
3 Ecclesia de Eucharistia nn.13

Nenhum comentário: