Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

quarta-feira, 20 de maio de 2009

EC - A Igreja vive da Eucaristia


"A Igreja vive da Eucaristia. Esta verdade não exprime apenas uma experiência diária de fé, mas contém em síntese o próprio núcleo do mistério da Igreja" (EC 1). De fato, podemos nós constatar e experimentar que mesmos nós como Igreja não podemos "existir" sem esta Eicaristia, não nos movemos como Igreja sem este Panis Angelicus. O corpo do Senhor se tornou único e o mais excelso alimento do povo de Deus a caminho neste mundo... para a Igreja se nutrir, ou ter forças no caminho se fazia necessario haver algo que a alimentasse, que a desse força: panis coelórum.

"É com alegria que ela experimenta, de diversas maneiras, a realização incessante desta promessa: « Eu estarei sempre convosco, até ao fim do mundo » (Mt 28, 20); mas, na sagrada Eucaristia, pela conversão do pão e do vinho no corpo e no sangue do Senhor, goza desta presença com uma intensidade sem par" (EC 1). Com ela permanece não só o Espírito do Senhor conosco, mas sua presença real, seu corpo por inteiro já que Deus não se poide dividir. Temos nela, a Eucaristia, o Corpo, Alma e Divindade de Nosso Senhor. Por isso, ademais ela merece toda a nossa reverência, por se tratar de nosso Deus vivo e realmente presente nela!

É conveniente anteciparmos um assunto que deve sempre ser renovado: o cuidado com o local onde se deposita a Sagrada Eucaristia. Vale lembrar o que nos diz o cânon 938, artigo 2: "o tarbernáculo em que se conserva a Santíssima Eucaristia esteja colocado em alguma parte da Igreja ou oratório que seja distinta, visível, ornada com dignidade e própria para oração". Assim deve estar a Eucaristia, exposta com dignidade e máxima reverência, porque se trata do Senhor vivo e realmente presente no meio de nós.

"Desde o Pentecostes, quando a Igreja, povo da nova aliança, iniciou a sua peregrinação para a pátria celeste, este sacramento divino foi ritmando os seus dias, enchendo-os de consoladora esperança" (EC 1). O papa lembra aqui que a Eucaristia além de sempre estar presente na vida da Igreja, sempre foi e continua sendo o marcador de passos para a Igreja. Nunca perecerá aquela que tem a Santíssima Eucaristia como seu alimento e sustento, como o povo naquele deserto em busca da terra prometida por Deus. Desde a fundação da Igreja ela a sustêm, fazendo assim que esta mesma enfrente com bravura todas as tribulações.

"Do mistério pascal nasce a Igreja. Por isso mesmo a Eucaristia, que é o sacramento por excelência do mistério pascal, está colocada no centro da vida eclesial" (EC 3). Essa fundação da Igreja que relembramos na festa de pentecostes necessariamente nos obriga a relembrarmos que tudo tem seu âmago no Mistério Pascal de Cristo. Este Mistério traz para à Igreja toda a sustentabilidade com a qual ela existe e age no mundo. Mas oque é este mistério Pascal? É todo o conjunto dos fatos pelo qual passou Cristo para obter a nossa salvação, desde a Encarnação até sua oblação definitiva por nós no Gólgota culminando com a Ressureição. É Mistério porque não cabe em nós entendermos, pela razão, porque Deus fez o que fez. Mas ao Mistério Pascal cabe-nos somente a declinação da fé.

Pax Christi.

Nenhum comentário: