Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

sábado, 28 de abril de 2007

Quinta virtude cardinal: justiça

Segundo o dicionário: do Lat. Justitias, s. f., conformidade com o direito; ato de dar a cada um o que lhe pertence; eqüidade; conjunto de magistrados e das pessoas que servem junto deles.

Segundo Jesus Cristo: Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra. (Mateus 5: 38-39)

Em outro momento do Evangelho: E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. (Mateus, 21:12)

Segundo Bankei: durante uma das aulas do mestre zen Bankei, um aluno foi pego roubando. Todos os discípulos pediram a expulsão do aluno, mas Bankei não fez nada. Na semana seguinte, o aluno roubou de novo. Irritados, os outros exigiram que o ladrão fosse punido.

“Como vocês são sábios”, disse Bankei. “Sabem o que é certo ou errado, e podem estudar em qualquer outro lugar. Mas este pobre irmão - que não sabe o que é certo ou errado - só tem a mim para ensiná-lo. E continuarei fazendo isto.” Uma torrente de lágrimas purificou o rosto do ladrão; o desejo de roubar havia desaparecido.

Carta de um condenado à morte: O corredor da morte é a arena onde as políticas de poder, retribuição e violência são aplicadas a um homem usando concreto e aço. Até que este homem se transforma em aço e concreto. Entretanto, embora o aço possa ser duro, ainda é capaz de ser flexível, e embora o coração tenha se transformado em concreto, ainda é capaz de bater. (Justin Fuller, executado no Texas em 24/8/2006).

Durante a Inquisição Espanhola: no século XV, os padres inquisidores iam de cidade em cidade, reunindo os habitantes na praça principal; depois de uma pregação, escolhiam aleatoriamente seis ou sete pessoas, que eram interrogadas sobre a vida dos vizinhos; em todos os casos, sempre estas pessoas acusavam alguém, com medo de serem consideradas hereges.

Na aplicação da justiça: “O inferno é o Iraque.” (resposta de Saddam Hussein, quando um dos seus executores gritou “vá para o inferno”, 29/12/2006)

Na cerimônia do chá: Nós olhamos a maldade nos outros, porque conhecemos a maldade através de nosso comportamento. Nunca perdoamos aqueles que nos ferem, porque achamos que jamais seriamos perdoados. Nós dizemos a verdade dolorosa ao próximo, porque a queremos esconder de nós mesmos. Nos refugiamos no orgulho, para que ninguém possa ver nossa fragilidade. Por isso, sempre que estiver julgando o seu irmão, tenha consciência de que é você quem está no tribunal. (Okakura Kakuso, O Livro do Chá, 1904).

Em busca de provas: Apesar de ineficaz como meio de prova e método de investigação, a tortura durante séculos foi o método jurídico para descoberta da verdade dos fatos. ( Paulo Sérgio Pinheiro, professor titular de ciência política).

Segundo o tutor do rei da Pérsia: Quando era pequeno, Cosroes (mais tarde, Cosroes I) tinha um mestre que conseguiu fazê-lo destacar-se em todas as matérias que aprendia. Certa tarde, o mestre - aparentemente sem motivo - castigou-o com toda severidade.

Anos depois, Cosroes subiu ao trono. Uma das suas primeiras providências foi mandar trazer o mestre de sua infância e exigir uma explicação para a injustiça que cometera.

“Por que me castigaste sem que eu merecesse?”, perguntou.

“Quando vi tua inteligência, soube logo que irias herdar o trono de teu pai”, respondeu o mestre. “E resolvi mostrar-lhe como a injustiça é capaz de marcar um homem para o resto da vida. Espero que você jamais castigue alguém sem motivo.”

(próxima semana: Coragem)

Nenhum comentário: