Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

domingo, 1 de abril de 2007

Primeira virtude cardinal: a fé

Primeiro falamos neste espaço dos sete pecados capitais. Foi uma série que teve uma amplíssima repercussão da parte dos leitores, e isso me alegrou muito. Mas e as sete virtudes cardinais?

Os pecados precedem as virtudes. Como diz um grande sábio, aquele que não pecou, não tem mérito em sua virtude porque não venceu nenhuma tentação. A maioria dos homens santos, de qualquer religião, geralmente tiveram uma vida dissoluta ou apática antes de se dedicarem à busca espiritual.

Portanto, uma vez terminada a série de pecados, e seguindo a lógica do caminho da Luz, dedicaremos as próximas colunas às sete virtudes cardinais, começando com a Fé. Elas são derivadas da soma de três virtudes teológicas, acrescentadas de mais quatro baseadas em Platão, que foram adaptadas por Santo Agostinho e São Tomas de Aquino (no que se refere às quatro virtudes complementares, há muitas divergências, de modo que resolvi escolher a lista mais convencional).

Segundo o dicionário: do Lat. fide, confiança s. f., crença religiosa; convicção em alguém ou alguma coisa; firmeza na execução de um compromisso; crédito; confiança; intenção; virtude teologal.

Segundo Jesus Cristo: “Disseram então os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeu o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: arranca tuas raízes, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria”. (Lucas, 17: 5-6)

Segundo o budismo: “Nós somos o que pensamos. Com o pensamento, construímos e destruímos o mundo.

Nós somos o que pensamos. A sua imaginação pode lhe causar mais dano que seu pior inimigo.

Mas, uma vez que você controla seus pensamentos, ninguém pode ajudá-lo tanto, nem mesmo seu pai ou a sua mãe”. (Trecho Dhammapada, coleção de alguns dos principais ensinamentos de Buda)

Para o Islã: “Como purificamos o mundo?”, perguntou um discípulo.

Ibn al-Husayn respondeu: “Havia um xeque em Damasco chamado Abu Musa al-Qumasi. Todos o honravam por causa de sua sabedoria, mas ninguém sabia se era um homem bom. Certa tarde, um defeito de construção fez com que desabasse a casa onde o xeque vivia com a sua mulher. Os vizinhos, desesperados, começaram a cavar as ruínas. Em dado momento, conseguiram localizar a esposa”.

“Ela disse: ‘Deixem-me. Salvem primeiro o meu marido, que estava sentado mais ou menos ali’. Os vizinhos removeram os destroços no lugar indicado, e encontraram o xeque. Este disse: ‘Deixem-me. Salvem primeiro a minha mulher, que estava deitada mais ou menos ali.’

“Quando alguém age como este casal, está purificando o mundo inteiro através de sua fé na vida e no amor.”

A fé de negar a realidade: “Um ano atrás, eu fiz um discurso em um porta-aviões, dizendo que tínhamos conseguido atingir um importante objetivo, cumprido uma missão, que era a remoção de Saddam Hussein do poder. Como resultado, não existem mais celas de tortura, ou covas coletivas” (George W. Bush, 30 de abril 2004. Neste mesmo mês, o mundo veria as fotos de tortura na prisão de Abu Graib, e as execuções coletivas da guerra civil entre shiitas e sunitas continuam até o momento em que escrevo esta coluna).

Segundo o rabino Nachman de Bratzlava: um discípulo procurou o rabino e comentou: “Não consigo conversar com o Senhor”. “Isto acontece com freqüência”, respondeu Nachman. “Sentimos que a boca está selada, ou que as palavras não aparecem. No entanto, o simples fato de fazer um esforço para superar esta situação, já é uma atitude benéfica.”

“Mas não é o suficiente.”

“Tem razão. Nestas horas, o que se deve fazer é virar-se para o alto e dizer: “Todo-Poderoso, estou tão longe de Ti que não consigo nem acreditar na minha voz”. Porque, na verdade, o Senhor escuta e responde sempre. Somos nós que não conseguimos falar, com medo que Ele não preste atenção.”

(próxima semana: Esperança)

paulocoelho@paulocoelho.com.br
www.paulocoelhoblog.com/bruxadeportobello

Nenhum comentário: