Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

domingo, 14 de março de 2004

Da luta sem violência

Vale a pena ler, de vez emquando, novos textos de (1883-1969), criador da arte marcial conhecida como Aikidô. Coletados por seus discípulos, eles mostram que o confronto é parte da natureza humana, mas pode ser utilizado para reconciliar-se com seu próximo e com o mundo. A seguir, destes ensinamentos (condensados e adaptados):

Aprendendo com os mais sábios

Olhe o mundo ao seu redor, veja o trabalho que foi feito, escute o que os mais velhos procuram ensinar, e use tudo isso como se fosse sua herança. Porque a verdade está diante dos seus olhos, e qualquer coisa, um homem, um rio, uma planta pode ser seu mestre. Veja como a água flui livremente através das rochas, e procure ser como ela. A cada manhã, vista-se com as roupas do céu e da terra, lave-se com a energia do amor, e deixe-se abrigar pelo coração da Mãe Natureza.

A voz interior vem do exterior

Seu coração guarda muitas sementes férteis, que estão esperando apenas a luz para que possam desabrochar. Permita que esta luz entre em sua alma: deixe-se guiar pelo fluir das coisas a sua volta, procure seguir a qualidade de alguns vegetais. Seja sempre verde como o pinheiro, flexível como o bambu, belo como o lótus, e elegante como o lírio.

Seja você, não procure ser o seu próximo

Acalme seu espírito, e busque de novo a fonte de onde tudo nasce, removendo ou egoísmo. Se você ficar muito preocupado em descobrir o que há de bom ou de mau em seu próximo, irá esquecer de sua própria alma, e será exaurido e derrotado pela energia que gastou ao julgar os outros. A vida é uma manifestação de amor, e qualquer vestígio de maldade guerreiro deve estar mais concentrado em promover a paz do que em provocar o combate.

Desenvolva seus talentos e suas virtudes

Aqueles que buscam melhorar a si mesmos não devem estar presos à teorias ou palavras, mas procurar agir de maneira impecável, utilizando quatro virtudes que devem ser conservadas: coragem, sabedoria, amor e amizade. Existem vários caminhos para isso, assim como existem várias trilhas para se chegar ao topo de uma montanha, mas esse topo chama-se amor, e um verdadeiro guerreiro deve entender esta palavra cada vez que estiver diante de uma decisão. Para isso, treine bastante, mas atue baseado em sua intuição, porque o amor sempre nos permite escolher o melhor caminho.

O caminho do guerreiro

A espada sagrada, afiada e brilhante, sempre corta o mal pela raiz. Se essa espada fosse feita de ferro, estaria cheia de impurezas, e se quebraria ao primeiro golpe: entretanto, ela foi trabalhada e martelada pela mão do Ferreiro, transformou-se em aço, e isso é também uma qualidade do homem ou da mulher que a empunham. Cada golpe recebido no passado, foi também uma maneira de aprender alguma lição, e evitar armadilhas no futuro.

O verdadeiro caminho está baseado nas quatro virtudes, e querer limitá-lo à sua manifestação física, é querer deixá-lo mais pobre porque o corpo tem seus limites. A alma, entretanto, e tão grande como o universo, e pode entender tudo que o amor nos ensina.

O verdadeiro guerreiro está sempre armado com três coisas: a espada radiante da pacificação, o espelho cristalino da sabedoria e amizade, e a jóia preciosa da luz Divina. E esta luz Divina não está no céu nem na terra, está dentro de cada um.

Nenhum comentário: