Destaque:

El centenario de las apariciones de la Virgem Maria en Fatima

Rosa Caroline Crespo Fernández Valderi da Silva En su visita al santuario de Fátima en 1982, San Juan Pablo II proclamaba que "a ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 20 de janeiro de 2004

Acreditando no impossível

William Blake diz em um de seus textos: "tudo aquilo que hoje é uma realidade, antes era apenas parte de um sonho impossível". E por causa disso temos hoje o avião, os vôos espaciais, o computador onde neste momento escrevo a coluna, etc. Em sua famosa obra-prima "Alice através do espelho", há um diálogo entre o personagem principal e a rainha que acabara de contar algo extraordinário.

- Não posso acreditar, diz Alice.

- Não pode? a rainha repete com um ar triste. Tente de novo: respire fundo, feche seus olhos, e acredite.

Alice ri:

- Não adianta tentar. Só tolos acham que coisas impossíveis podem acontecer.

- Acho que o que lhe está faltando é um pouco de prática, responde a rainha. Quando eu tinha sua idade, eu treinava pelo menos meia-hora por dia: logo depois do café da manhã, fazia o possível para imaginar cinco ou seis coisas inacreditáveis que poderiam cruzar meu caminho, e hoje vejo que a maior parte das coisas que imaginei se tornaram realidade. Inclusive, eu me tornei rainha por causa disso.

A vida nos pede constantemente: "acredite!". Acreditar que um milagre pode acontecer a qualquer momento é necessário para nossa alegria, mas também para nossa proteção, ou para justificar a nossa existência. No mundo de hoje, muita gente julga impossível acabar com a miséria, ter uma sociedade justa, diminuir a tensão religiosa que parece crescer a cada dia.

A maior parte das pessoas evita a luta sob os mais diversos pretextos: conformismo, maturidade, senso de ridículo, sensação de impotência. Vemos a injustiça sendo feita a nosso próximo, e ficamos calados. "Não vou me meter a toa em brigas", é a explicação.

Isto é uma atitude covarde. Quem percorre um caminho espiritual, carrega consigo um código de honra a ser cumprido; a voz que clama contra o que está errado é sempre ouvida por Deus.

Mesmo assim, de vez em quando escutamos o seguinte comentário:

"Vivo acreditando em sonhos, muitas vezes procuro combater a injustiça, mas sempre termino me decepcionando."

Um guerreiro da luz sabe que certas batalhas impossíveis merecem serem lutadas, e por isso não tem medo de decepções já que conhece o poder de sua espada, e a força do seu amor. Ele rejeita com veemência aqueles que são incapazes de tomar decisões, e estão sempre procurando transferir para os outros a responsabilidade de tudo de ruim que acontece no mundo.

Se ele não luta contra o que está errado mesmo que pareça acima de suas forças - jamais encontrará o caminho certo.

Meu editor iraniano, Arash Hejasi, me enviou uma vez um texto que dizia:

"Hoje uma grande chuva me pegou de surpresa, enquanto eu caminhava pela rua... graças a Deus eu tinha meu guarda-chuva e minha capa. No entanto, ambos estavam na mala de meu carro, estacionado bem longe. Enquanto eu corria para pegá-los, pensava que estranho sinal estava recebendo de Deus: temos sempre os recursos necessários para enfrentar as tempestades que a vida nos prepara, mas na maior parte das vezes estes recursos estão trancados no fundo de nosso coração, e isso nos faz perder um tempo enorme tentando acha-los. Quando os encontramos, já fomos derrotados pela adversidade."

Estejamos, portanto, sempre preparados: caso contrario, ou perdemos a chance, ou perdemos a batalha.

Nenhum comentário: