Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 29 de abril de 2003

Sete histórias muito curtas

Os dois bolsos (tradição hassídica)
Rabbi Bunam dizia aos seus discípulos:
- Todo mundo deve ter dois bolsos, e um bilhete em cada um. De um lado, estará escrito: "Deus criou o mundo para que eu pudesse admirá-lo. Do outro lado estará escrito: "Eu sou apenas cinzas e pó"
Adeus (Richard Marius)
Durante as atrocidades que acompanharam a revolução bolchevique, milhares de pessoas eram arbitrariamente presas, agredidas, despidas, e executadas com um tiro na nuca. Uma testemunha conta: "No momento mais trágico de nossas vidas, temos uma absoluta necessidade de não nos sentirmos sozinhos. Portanto, a maioria das vítimas pedia para dizer adeus - e como não havia ninguém por perto, abraçavam e se despediam dos seus carrascos. "
O motivo de estar aqui (Gregory Corrigan)
O homem caminhou pela principal rua de sua cidade, viu mendigos, aleijados, miseráveis. Como não conseguia mais conviver com tanta miséria, clamou aos céus: "Deus, como podes amar tanto o ser humano, e ao mesmo tempo não fazer nada por quem está sofrendo?"
"Eu fiz alguma coisa por eles", escutou uma voz. "Eu fiz você."
Mais perto de Deus (anônimo)
Um dos mais desconcertantes - e deliciosos - ensinamentos do mestre era repetir: "Deus está mais próximo dos pecadores que dos santos."
E explicava da seguinte maneira: "O Senhor, nos céus, tem um fio que O conecta a cada um dos seres humanos. Quando você erra, este fio é cortado, e Deus dá um nó. Quanto mais pecados, mais nós tem a corda, mais curta ela fica - e a pessoa se aproxima cada vez mais de Sua misericórdia."
O vício (tradição hassídica)
Um dos estudantes estava conversando com o outro, quando o rabino Pinchas entrou. Curioso, quis saber o que falavam.
"Rabino, estávamos preocupados com os vícios que podem nos perseguir."
"Não se preocupem com isso" respondeu Pinchas. " Na juventude, é o homem quem persegue os vícios."
Administrando as plantas (anônimo)
Um homem, que se orgulhava muito do seu jardim, viu - com desconsolo - que ele havia sido afetado por uma praga de dentes-de-leão. Por mais que tentasse, não conseguia livrar-se deles. Desesperado, escreveu para o Departamento de Agricultura local. "O que devo fazer? "
Depois de um longo tempo, recebeu a resposta:
"Sugerimos que aprenda a amá-los."
Tenha piedade de minha alma (Saadi de Shiraz)
Um rei, que torturava o seu povo com altos impostos, repressão, censura, recebeu a visita de um homem santo.
"Diga uma prece por mim e por meu reinado, pedindo que Deus tenha piedade de todos", exigiu o rei.
O homem santo imediatamente rezou: "Senhor Misericordioso, tire a vida deste homem."
O rei ficou furioso: "Que prece louca é essa?"
"É o melhor que pode acontecer. Para o senhor, porque não cometerá mais pecados, e para o povo, que ficará livre de muitas injustiças."

Nenhum comentário: