Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 31 de dezembro de 2002

Sobre animais e insetos

O ateu e o urso

Uma amiga, Cristina Martins, me envia a seguinte história:

Um ateu estava passeando em um bosque, admirando tudo o que aquele "acidente da evolução" havia criado.

"Mas que árvores majestosas! Que poderosos rios! Que belos animais! E tudo isso aconteceu por acaso, sem nenhuma interferência de ninguém! Só mesmo as pessoas fracas e ignorantes, por medo de não conseguirem explicar suas próprias vidas e o universo, têm necessidade de atribuir a uma entidade superior toda esta maravilha! "

À medida que caminhava ao longo do rio, ouviu um ruído nos arbustos atrás de si. Virou-se para olhar, e um corpulento urso, de dois metros de altura, caminhava em sua direção. Sem pensar duas vezes, disparou a correr o mais rápido que podia.

Mas à medida que ia perdendo o fôlego, o urso se aproximava. Tentou aumentar a velocidade, mas já não conseguia - terminou tropeçando, e caindo.

Rolou no chão rapidamente e tentou levantar-se, mas o urso já estava em cima dele, segurando seu corpo com as garras afiadas; era o fim de sua vida.

Foi então que, neste preciso momento, sem ter mais nada a perder, o ateu gritou para o céu:

- Meu Deus!

E um milagre imediatamente aconteceu: o tempo parou, o urso ficou sem reação, o bosque mergulhou em silêncio e até o rio parou de correr. Pouco a pouco o ambiente começou a se iluminar, e ele escutou uma voz generosa, que dizia:

- O que desejas? Negaste a minha existência durante todos estes anos, ensinaste a outros que Eu não existia, e reduziste a Criação a um "acidente cósmico". Achaste que o mundo era uma combinação de acaso e necessidade, que as teorias científicas bastavam para explicar tudo, e que a religião era apenas uma maneira de enganar o povo.

"E agora que estás em apuro, vieste recorrer a Mim? Se eu te ajudar, irás mudar de idéia?"

O ateu respondeu, olhando confuso para a luz que envolvia tudo:

- Seria hipócrita de minha parte mudar de idéia só porque estou prestes a morrer. Durante toda a minha vida, ensinei que não existias, e tenho que ser fiel às minhas convicções até o final.

E Deus perguntou:

- Então, que esperas que eu faça?

O ateu refletiu um pouco, sabendo que aquela discussão não poderia durar para sempre. Finalmente disse:

- Eu não posso mudar, mas o urso pode. Portanto, peço ao Senhor que transforme este animal selvagem, assassino, em um animal cristão!

- Assim farei.

Na mesma hora, a luz desapareceu, os pássaros na floresta voltaram a cantar, o rio tornou a correr.

O urso saiu de cima do homem, fez uma pausa, abaixou a cabeça, e disse compenetrado:

- Senhor, quero agradecer Sua generosidade, por este alimento que agora vou comer...

Chuang Tzu e a borboleta

O grande mestre taoísta Chuang Tzu, depois de caminhar muito durante um dia ensolarado, deitou-se debaixo de uma amoreira e caiu em um sono profundo.

Começou a sonhar que era uma borboleta, passeando pelos campos que acabara de percorrer, vendo as mesmas coisas que vira durante aquele dia.

Acordou de repente, e disse para si mesmo:

" Estou diante do problema filosófico mais complicado da minha vida. Quem sou eu?

"Sou um homem que sonhou que era uma borboleta? Ou sou uma borboleta sonhando que transformou-se em um homem?"

Nenhum comentário: