Destaque:

A retrospectiva de Brás Cubas

Tenho grande apreço por Machado de Assis, pois acredito que sua contribuição para a Literatura Brasileira foi muito além de incrementar ...

Você escolheria a Monarquia como melhor sistema de governo para o Brasil?

terça-feira, 1 de outubro de 2002

Algumas histórias do zen-budismo

O mestre é como um sino

Um estudante recém-chegado ao mosteiro procurou o mestre Nokami, e perguntou como devia preparar-se para o exercício de meditação.

"Não tenha medo de perguntar" - foi a resposta.

"E como aprendo a perguntar?"

"Um mestre é como um sino. Se você der apenas um leve toque, tudo que escutará é uma leve vibração. Mas se o sacudir com vontade, terá um ressonar bem alto, que vai abalar até o fundo de sua alma. Pergunte com coragem, e só pare quando obtiver a resposta que procura."

Ninguém muda o destino

Diante de uma batalha decisiva, o general japonês decidiu tomar a iniciativa e atacar, mesmo sabendo que o inimigo era muito mais numeroso. Embora tivesse certeza da sua estratégia, seus homens estavam temerosos.

No caminho para o confronto, resolveram parar em um templo. Depois de rezar, o general virou-se para os seus soldados:

- Vou jogar esta moeda. Se der cara, voltaremos para o acampamento. Se der coroa, isso significa que os deuses nos protegem, e que derrotaremos o inimigo. Agora, o nosso futuro será revelado.

Jogou a moeda para o alto, e os olhos ansiosos de seus soldados viram o resultado: coroa. Todos vibraram de alegria, atacaram com confiança e vigor, e puderam celebrar a vitória no final da tarde.

Orgulhoso, seu comandante veio comentar:

- Os deuses sempre estão certos. Ninguém pode mudar o destino revelado por eles.

- Você tem razão, ninguém pode mudar o destino quando estamos decididos a segui-lo. Os deuses nos ajudam, mas às vezes nós precisamos ajudá-los também - respondeu, entregando a moeda ao seu oficial.

Os dois lados marcavam: coroa.

Esvaziando a taça

Um professor universitário foi visitar um famoso mestre zen em Kyoto, em busca de conhecimento. Enquanto o monge servia chá, o professor comentava os exercícios, analisava os textos, interpretava as histórias e as tradições, divagava sobre os antigos processos de meditação. Fez todo o possível para impressionar seu anfitrião, na esperança que ele o aceitasse como discípulo.

Enquanto falava, o monge continuava enchendo seu copo, até que este transbordou, e o chá começou a espalhar-se pela mesa inteira.

- O que o senhor está fazendo? Não vê que o copo já está cheio, e nada mais cabe em seu interior?

- Sua alma é como este copo - respondeu o mestre. - Como eu posso ensinar-lhe a verdadeira arte do zen-budismo, se ela já está cheia de teorias?

Quem é o mestre mais poderoso

Um dos discípulos de Yu estava conversando com um discípulo de Rinzai:

- Meu mestre é um homem capaz de fazer milagres, e por causa disso é respeitado por todos os seus alunos. Eu já o vi fazer coisas que estão muito além de nossa capacidade. E o seu mestre? Que grandes milagres é capaz de realizar?

- O maior milagre do meu mestre é não precisar mostrar nenhum prodígio para convencer aos seus alunos que é um sábio - foi a resposta

Nenhum comentário: